Skip to content

.*. Consulta de Tarot Online via Skype .*.

30 de novembro de 2013

Anúncio Portal Luz e Sentidos 3

★ Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/portalluzesentidos ★

★  Consultas via Skype: portalluzesentidos

- Consultas de Tarot duração 1 hora : 100,00 reais 

Leia mais sobre o Tarot aqui: http://portalluzesentidos.wordpress.com/tarot/

.*. Meu Hoje meu Sempre .*. by Natalie Wiese

14 de maio de 2011

A principal intenção do meu blog, é fazer com que os leitores (e claro eu mesma), aprendam a cada dia, lendo e refletindo os textos postados, mesmo que antigos. E em cada re-leitura, a interpretação seja nova, pois acredito que renascemos a cada segundo, e estamos em constante evolução, sendo assim, uma mensagem vinda do coração e reconhecida pela alma,  será sempre única. 

Normalmente quando leio um livro bom livro, eu o re-leio em média 6 vezes. Eu vivo re-lendo meu blog e aprendendo com ele nova coisas nas minhas próprias entrelinhas. 

Não decoro absolutamente nada. Mas a experiência que tenho a cada página virada é única e exclusiva, mesmo que seja pela sexta vez. Ao conectar-se no fundo de sua alma, não há nada mais maravilhoso do que ir a fundo nela, e se reconhecer através das mensagens contidas ali. 

Hoje é meu sempre. Hoje, aplico no meu sempre, tudo que acabei de descobrir ou re-descobrir sobre mim e sobre a vida a cada segundo do meu dia a dia. 

Vou dividir com vocês o meu momento atual.

A cada situação (no trabalho, na minha vida pessoal, no trânsito, nos problemas que preciso resolver, nas minhas angústias, no meu lado obscuro, no meu corpo, no meu sorriso, no meu reflexo do espelho e nos outros), estou sempre atenta no presente, coloco o ponto de atenção em mim e torno aquela experiência única o ponto mais importante da minha vida. 

Estar sempre consciente de quem sou, da minha integridade caráter e espírito 24hs por dia e nada mais. Esta é a melhor e mais bela experiência que eu poderia ter nessa fase da minha vida. 

Algumas tarefas mais importantes para tentar realizar no dia a dia, na minha experiência são: Conseguir ter a coragem de não mentir ou omitir (pare si mesmo e para os outros). Enfrentar, assumir e limpar seus erros humanos imediatamente após o ocorrido. Falar sempre a sua verdade de coração e alma. Saber que nada é mais importante do que eu mesma, meu bem estar e minha própria vida. Preservar e amar as pessoas que amo e que me respeitam. Seja sempre você, aceite-se com todos os defeitos  e não use máscara. Não se julgue e não julgue os outros. Não faça com os outros o que você não gostaria que fizessem contigo.Deixe as emoções fluírem, por mais belas ou mais desagradáveis que sejam. Principalmente, não temer o medo e o livrar-se do apego.

Meu dia fica mais verdadeiro, minhas experiências mais intensas e minha vulnerabilidade mais prazerosa. 

Torne o Seu Hoje, o Seu Sempre. 

Torne cada leitura uma experiência nova de abertura de consciência.

Torne cada momento, por mais simples que seja, um grande momento.

Torne sua Criação, sua realidade. 

Aprenda, aja e aplique tudo no Seu Hoje e no Seu Sempre.

Luz e Amor – Natalie Wiese

Segue trilha sonora do filme Agora e Sempre. 

Now And Then – Susanna Hoffs

Started out just like any summer
Days have felt the life time love
That’s when we found each other
And we found ourselves oooh

Now and then don’t have to look back
Now and then you’re right here with me
Now and then oooh my friend 
Don’t say good bye again

Looking in your eyes was like a mirror
Every single joy and fear
All for one and one for all
Yeah we did it oooh

Now and then don’t have to look back
Now and then you’re right here with me
Now and then oooh my friend 
Don’t say good bye again

And though it was long, long ago
Saw here, here inside our love

Now and then don’t have to look back
now and then you’re right here with me
now and then yeah my friend 
don’t say good bye again…


.*. Removendo o Véu .*. – by Natalie Wiese

6 de outubro de 2010

Nascemos Seres Humanos Perfeitos… bebês de pura Luz e Amor.

Ao longo dos anos, nos cobrimos com camadas de Véus que nos impedem de ver além do óbvio e principalmente enxergar a nós mesmos.

Isso acontece através de traumas, medos, questões culturais ou religiosas, apegos, stress …enfim… “sujeirinhas” que se acumulam em torno de nosso campo energético e espiritual, bloqueando a conexão original com toda energia criativa Universal.

As camadas vão ficando cada vez mais espessas, até que a Luz não penetra mais. Ficamos cegos, vivendo o dia a dia mecanicamente, sem consciência e conexão com a Verdade, com a Criação e o Amor perante aos outros e a nós mesmos.

O mundo fica medíocre, vivemos atrás dos nossos medos e traumas usando máscaras e sendo infelizes.

O mais irônico é que quanto mais cegos estamos, mais julgamos o exterior. Apontar o dedo para os defeitos de nossos companheiros e amigos; reclamar do stress do trabalho todos os dias e não tomar nenhuma providência; brigar com a vizinha pois ela não concorda com você sobre qual participante do BBB deve sair da casa; ter convicção que você sempre está certo, e elevar seu ego perante aos outros; se afogar nos vícios diversos; viver do passado e do futuro e esquecer que o único momento em que você realmente pode ser feliz é o Agora. São práticas comuns na vida de muitas pessoas.

Vou contar uma história que ouvi de uma Mestra Espiritual:

“Era uma vez…

Um dona de casa, um certo dia no café da manhã, enquanto come com seu  marido, observa pela janela a casa da vizinha e comenta com ele:

- Nossa, essa vizinha é muito porca. Olha só os lençóis que ela está pendurando no varal, estão sujos! Ela não sabe lavar? Que absurdo! Como ela pode colocar lençóis sujos para secar?

O marido observa e segue calado.

Na manhã seguinte, os dois estão tomando café da manhã e a esposa indignada observa a vizinha estendendo lençóis sujos e encardidos novamente no varal. E diz para o marido:

- Mas será possível?! Como essa vizinha está fazendo isso? Ela continua pendurando lençóis sujos no varal ! Eu vou lá ensinar essa mulher a lavar roupa direito.

O marido observa e segue calado.

E em diversas manhãs seguintes, a mesma história se repetia. A mulher falando da vida alheia, julgando a vizinha e não tomando nenhuma atitude, apenas reclamando e se queixando da mesma.

Um belo dia, a mulher chega para arrumar a mesa do café, e para sua surpresa, seu marido já havia preparado tudo!

A mulher ficou muito feliz e se sentou a mesa para comer com o marido. E como não poderia deixar de ser, ela olha pela janela, e para o seu espanto, os lençóis da vizinha estavam estendidos no varal e limpos, muito brancos, pareciam novos! E diz para o marido:

- Olha só, alguém tomou vergonha na cara e aprendeu a lavar direito os lençóis! Finalmente!

O marido diz:

- Na verdade meu amor, os lençóis sempre estiveram alí, brancos e limpos, você é que não conseguia enxergar. Hoje pela manhã, eu limpei a janela da cozinha que estava suja há muito tempo, dando a ilusão de que a sujeira estava do lado de fora, mas na verdade estava bem aqui, do lado de dentro de nossa casa, criando a impressão de que os lençóis da vizinha estavam sujos.”

A cegueira pelo véu, continuará caso você não tome consciência de quem você é, sua relação com o UM e com o mundo, e ter responsabilidade por si mesmo no momento Presente.

Limpar a nossa própria  janela é o primeiro passo, pois só assim podemos enxergar claramente o que há dentro de nós, o que precisa ser aprimorado para a Luz voltar a entrar.

Escute o seu coração. Ele sabe a hora de interiorizar-se. A nossa vida fica insuportável, e o coração grita, querendo se desvencilhar das amarras e dessa agonia de não querer enxergar  um palmo de distância à nossa frente.

Quando achamos que temos tudo e damos conta que na verdade nada temos. Quando a sensação melancolia perante a sua vida, tristeza e apatia nunca passam. É hora de tirar o Véu e Despertar!

Não fuja mais. Limpe a sujeira interna. Encare seus medos. Desapegue-se. Deixe o passado ir embora, e faça o futuro ser o Agora. Tire o Véu de seus olhos.

Medite: Louvor ao Amor, pela redenção ao UM, a cada momento.

Luz e Amor. – Natalie Wiese

.*. A Verdadeira Liberdade .*. – by Natalie Wiese

20 de agosto de 2010

A Verdadeira Liberdade

O ser humano está sempre em busca da  sua liberdade (ou o que ele acha que esta significa), e seus benefícios.

O sucesso exterior (estado físico, realizações profissionais e financeiras, status social, material, relacionamento amoroso estável entre outros), podem suprir algumas necessidades e dar essa  incrível sensação de liberdade, pois a partir dessas conquistas podemos nos sentir felizes, tranquilos e  realizados. Certo? …

Somos condicionados a pensar que essa “liberdade” que nos é concedida, através de ganhos materiais, significa conseguir fazer tudo que queremos, quando, como, aonde vamos e claro, ter qualquer coisa na hora em que quisermos. Parece muito bom não é mesmo?

Mas essa definição de “liberdade” que a sociedade impõe, negligencia o fato de que a pessoa que mais nos julga e nos controla, somos nós mesmos!  Ou seja, na verdade todo esse conceito nos tira a liberdade, e não nos dá nada realmente.


Pois mesmo atingindo todo esse sucesso da falsa liberdade, muitas vezes temos a impressão de tudo que aparentemente é estável, seguro e ideal, na verdade é frágil, vulnerável e incompleto. Há sempre algo faltando.

Essa falsa liberdade nos faz adotar normas sociais a fim de nos encaixar no grupo. E por mais que tenhamos tudo “perfeito” como exigido, nunca será o suficiente. E quanto mais queremos essa “liberdade” externa, mais a causa dessa busca se evidencia: nós não aprovamos a nós mesmos.

O coração dá um sinal e tentamos ignorá-lo, mas o alerta continua. Nada mais nos satisfaz. Tudo parece perecível, efêmero e irreal.

Nesse momento de vida, nos resta algumas opções:

1 – Ignorar o coração, e viver a vida com o contínuo incomodo, e continuar procurando a felicidade buscando mais e mais sucessos.

2 – Calar o coração, colocar uma máscara e fingir para você e para a sociedade de que se é realmente feliz

3 – Cegar o coração e deixar dominar-se pela mente, sendo escravo da mesma e começar a criar problemas e dramas que na verdade não existem, assim quando se der conta estará infeliz e buscando a felicidade novamente .. num ciclo…

4- …

5 – ….

100 – ….

2347326 – ….. infinito…

OU…

- Encarar o espelho interior, ser real consigo mesmo e encontrar a verdadeira liberdade.. a Interior!

Essas palavras parecem utópicas quando são vistas superficialmente. Mas garanto que ao tentar experimentar, a “liberdade” conhecida até então desmoronará. A percepção de “liberdade” da sociedade atual, soará triste ao provar a liberdade interior.

A liberdade verdadeira não é algo que pode ser concedido ou levado embora por alguém. Somente você tem o poder conceder-se a liberdade verdadeira. A liberdade é auto-aceitação.

Quando seu coração anseia por algo mais, pare, e escute-o. Pode ter certeza que ele te chama para dentro. Escute-o. Aprofunde-se. Encare. Aceite. Ele te guiará para o caminho do Amor e da Real Liberdade. E você se permitirá desapegar da necessidade desesperada de aprovação externa.

Para tornar-se consciente de como fazer isso, deve-se treinar a percepção e assumir a Responsabilidade.

Assumir Responsabilidade verdadeira da única coisa você tem o controle: a escolha que eu faço neste momento, o Poder da Escolha. Ao invés de pensar sobre o que estão achando de você ou como o mundo lhe julga, foque no Amor e no Agora.

Medite: Louvor ao Amor, pela a alegria que escolho a cada momento.

Ao tornar-se ciente de quem você é, perceberá quanto é importante estar presente de coração e alma em todas as suas escolhas. A liberdade é imensa e apenas crescerá.

A liberdade verdadeira é liberdade sobre a Responsabilidade sobre você mesmo, de quem você é. Responsabilidade por sua vida, por seus sentimentos e por suas escolhas em ser sempre real consigo mesmo em todos os momentos, nunca se abandonar, e estar aberto às surpresas da vida. Abraçando seu Ser e confiando em sua própria voz interior. Quando a encontrar ninguém poderá  tira-la de você.

Luz e Amor – Natalie Wiese


Can’t Take That Away (Tradução) – Mariah Carey

Eles podem dizer o que quiserem, Tentar me deixar triste

Mas eu não permitirei Que ninguém consiga Colocar nuvens sobre mim..

E eles podem tentar muito me fazer sentir

Que não significo nada Mas me recuso a duvidar

No que acredito Ou perder a fé nos meus sonhos…

Porque há uma luz em mim Que brilha forte

Eles podem tentar… Mas não podem tirar isso de mim…De mim…

Eles podem fazer o que quiserem com você, Se você deixá-los entrar

Mas eles nunca vencerão, Se você se agarrar ao seu orgulho, E apenas os colocar para fora

Veja, eu aprendi que há uma paz interior que é só minha Algo na minha alma

Que eles não podem dominar Então eu não sentirei medo E a escuridão desaparecerá

Porque há uma luz em mim Que brilha forte

Eles podem tentar .. Mas não podem tirar isso de mim…

Não, eles não podem tirar esse Precioso amor que eu sempre terei dentro de mim

Certamente Deus irá me guiar Para onde eu preciso ir

Eles podem dizer o que quiserem dizer Tentar me deixar triste

Mas eu não irei encarar o chão Eu vou me levantar firmemente Fugindo do alcance deles

Oh Deus eles tentam muito me fazer sentir que Não significo nada

Mas eu me recuso a duvidar No que acredito Ou perder a fé nos meus sonhos

Porque há uma luz em mim que brilha forte Eles podem tentar

Mas não podem tirar isso de mim.. De mim..

.*. Encontre a Paz no Caos .*. – by Natalie Wiese

24 de janeiro de 2010


Assistindo o especial na TV “Hope for Haiti Now” (show beneficente realizado para ajudar as vítimas do terremoto no Haiti, ao vivo de NYC e Londres para o mundo, na última sexta feira 22/01/2010 ), me vi em momentos distintos de: tristeza, angústia, indignação, reflexão, redenção, aceitação, unificação, conexão, compaixão e Paz (nesta ordem).

Sim… PAZ! Senti uma total Paz em meio ao caos das imagens, depoimentos e canções…

As cenas mostradas, me fizeram refletir como a vida está em constante mudança e como tudo no mundo exterior é efêmero. Como a segurança material, que damos tanto valor e trabalhamos duramente para consegui-la pode desaparecer em um instante.  E tudo aquilo que aparentemente era sólido e estável desaba, sem aviso prévio para podermos nos preparar (seja uma casa, a morte de uma pessoa querida, riqueza material, um emprego perdido, um amigo que te apunhalou pelas costas, um romance que acabou… entre outros).

E em seguida, surgem as perguntas: Por que isso aconteceu (com eles e/ou comigo)? Como posso estar seguro de que algo trágico não aconteça comigo e com as pessoas que eu amo? Como evitar o mau? Como a vida pode ser tão injusta? etc.


Mas são nesses momentos de perda e choque, que nos damos conta que a vida não é “justa” e tudo muda, sempre. São fatos que temos de aceitar mais cedo ou mais tarde. Mas evitamos constantemente. Buscar estabilidade do lado de fora é arriscar-se numa realidade que está em constantes mudanças.

A vida é uma sucessão de momentos, que a maioria de nós, não está presentes neles, e sim se preocupando com o passado e o futuro. E ao sermos lembrados (através desses traumas) sobre a morte, as mudanças contínuas e a falsa segurança, os sentimentos mais profundos transbordam… nos sentimos vulneráveis e desprotegidos.

Ao aceitar e nos render à realidade da vida terrena, com a consciência de que essa realidade material não nos trás a verdadeira segurança, podemos deixar de lado as expectativas e enxergar além da dualidade. 

A verdadeira segurança está em  nosso interior, do Amor que nasceu, se expande e nunca morrerá dentro de você, é a única verdade imutável que conhecemos. E esta você apenas encontra no Agora. O momento Presente é o único tempo, e a única chance de encontrarmos essa experiência interna. 

Como é possível encontrar um momento de Paz em meio ao total Caos em circunstâncias inimaginaveis em uma catástrofe desta escala?

Ir profundamente de dentro de si. Apenas no Aqui é possível achar a Paz, estando totalmente em estado de presença, atenção, foco, conectados consigo mesmo, conectado com o outro, em observação, real, unificado, sem julgamentos, permitindo ser vulnerável e fiel aos nossos sentimentos, sentindo as dores sem nega-las, desapegando, deixando a vida fluir como deveria ser, perfeita em todos os momentos, conscientes que tudo é apenas uma experiência humana. 

E tudo passa. Há um silêncio numa vibração confortante. Ao encontrar essa Paz, fica claro que nada que é permanente e real pode ser perdido, nada baseado no amor pode ser perdido, nada de ruim pode lhe acontecer. Só o Amor é Real.

Isso mostra que todos esses acontecimentos servem para nosso crescimento interior. Direcionar de forma consciente esses choques para nosso coração, nos guia para mais amor, empurrando-nos para doar e compartilhar isso, concluindo a verdadeira natureza de amar. 

Então, quando tudo parece perdido e sem esperanças, as pessoas fazem doações, falam uma palavra amiga, dão um abraço apertado, um sorriso ou um simples olhar compassivo. E as dores diminuem, as perguntas cessam e o  Amor se expande.

Neste momento, encontre a Paz no meio do Caos. Conecte-se completamente com seu coração: sinta sua vibração profundamente, saiba que não está sozinho, expanda esse soar através das paredes de pele que o cercam, faça essa energia ressoar em sua alma e em tudo a sua volta, seja Amor e torne tudo você.

Luz e Amor

Natalie Wiese

Os videos Christina Aguilera e Beyoncè mostram exatamente isso. Quando elas cantam tenho a impressão de que elas estão totalmente conectadas consigo mesmas e ressoam esse amor através de suas vozes. O coral cantando com Madonna ficou lindo.


.*. Meus Espelhos, Nossos Reflexos .*. – by Natalie Wiese

19 de janeiro de 2010

Nos últimos meses, tenho observado muito meu dia a dia. E não só tenho observado, mas sentido, refletido e me conectado cada vez mais comigo mesma. Como?  Ficando apenas mais atenta nas minhas próprias atitudes em relação ao mundo ao redor.

E cada vez mais vejo que atraio e crio experiências na minha vida, onde nas mais adversas e inusitadas situações, identifico instantaneamente meus Espelhos (pessoas que interagem comigo) refletindo minha Alma. Meus erros, minhas sombras, e minha Luz…

Observo em cada situação (das mais bobas até as mais complexas – seja ela através de individuo, amigo, cliente, familiar, desconhecido, o trânsito, a fila no banco etc.) o quanto aquilo só existe para a minha existência e conhecimento interior.

Tudo fica mais escancarado e explícito quando você está mais consciente e conectado com seu coração.

É cada vez mais imediata a auto-identificação  através do outro (meu espelho)..e assim reconheço tudo… TUDO necessário para crescer e elevar a minha consciência no momento Presente.

O outro reflete (em maior ou menor grau) tudo aquilo que faz parte de nós. Tanto os aspectos “bons” (os que mais amamos), quanto os “maus” (que menos gostamos em nós, e conseqüentemente encobrimos lá no fundinho do nosso Ser). Mesmos os aspectos mais absurdos no outro que você jamais identificaria como sendo seu, sim, se te incomoda, este também faz parte de você, apenas ainda não conseguiu enfrentá-lo.

Observe: Sempre que você vê algo ao seu redor que não gosta, em um ambiente ou especialmente em uma pessoa, vá para dentro de si e tente observar o que essa sensação lhe causa. Medo, desconforto, irritação, raiva, ódio e faça suas considerações (mas não julgue!).  Freqüentemente, você encontrará escondida alguma memória celular de um evento que aconteceu no passado, e deixou uma carga emocional com relação ao que está acontecendo agora.

Isto especialmente acontece em nossas relações pessoais; as pessoas mais próximas a nós são freqüentemente nossos espelhos mais desobstruídos, e mais freqüentemente do que não, as coisas que nós rejeitamos nelas, são os nossos próprios aspectos que não estamos dispostos a aceitar. Muito menos encarar a ir a fundo e mergulhar para curar isso dentro de nós.

É mais fácil julgar o outro, e condenar aquilo que não suportamos ver refletido a nossa frente, do que observar, identificar, entrar em nós, ir a fundo, transmutar e curar esse aspecto. Inconscientemente nós responsabilizamos o outro por algo que nós percebemos como “ruim”, ao invés de tomar a responsabilidade para nós mesmos e investigar a real causa do desconforto.

A única coisa que nos impede de ir a fundo a nós mesmos, é o Medo. O Medo de enfrentar o desconhecido e conhecer nosso lado obscuro. O obscuro é apenas uma parte de nós mesmos esquecemos de nos observar. E cada vez mais depositou aspectos nesse mesmo espaço, caso ele não for aberto para cura. Caso não aconteça, os julgamentos e as limitações continuarão. Nós julgamos aspectos ruins, mas na verdade tudo é Amor em outras vibrações. Você apenas precisa transformar isso.

E como posso ter Medo do desconhecido, se na realidade não há nada a temer? Como posso temer o Amor?

Se caso você esteja disposto a se permitir sentir e vivenciar verdadeiramente as emoções (principalmente sobre os aspectos que você não gosta), o tal descontentamento interno desaparece, logo que você o identifica.  Assim você pode abraçar o que está acontecendo com mais inocência e alegria. Em muitos casos, a causa externa de sua aflição igualmente mudará, ou mesma desaparece completamente.

E aquilo que incomodava no outro ou na situação transcende para apenas mais um aprendizado em nossas vidas e mais um aspecto que amamos em nós mesmos.

Sempre tentamos mudar o mundo (ou o outro). Julgar aquilo que achamos certo e errado no outro. Mas ao olhar através disso, e para dentro, tentar mudar o externo, focar no que é “errado”, apenar ver problemas e julgar o outro de nada adianta. Ao render-se a situação, o mundo muda automaticamente. A mudança começa internamente, através da observação e da cura.

Não confunda observação com comparação (pois essa vem de uma personalidade construída com nossas interações a com sociedade).

Mas, caso você não esteja disposto a se permitir sentir e mergulhar para dentro de você mesmo, e ver através do Espelho, os julgamentos e a necessidade de que o mundo mude pra você, influenciará nas suas ações e respostas. Se o comprometimento não for por inteiro, a doação não será incondicional. E você não experimentará a Paz Interna.

Quando nós encontramos a abundância interior de Amor, entretanto, nós começamos transformar tudo nessa abundância. Tudo em Amor. Pois a consciência experimenta a união, eleva, Reflete e afeta todos os aspectos da dualidade.

Vá sempre para dentro, pois lá a verdadeira beleza da criação revela-se a nós. No vazio, o Espelho do mundo Reflete somente a Luz do Amor. E nossa verdadeira missão é identificar esses aspectos em nós mesmos e irradiar esse Amor. O Amor cria, Espelha e Reflete e atrai só Amor.

Luz e Amor

Natalie Wiese

.*. Ano Novo, Agora e Sempre! .*. – By Natalie Wiese

29 de dezembro de 2009

Nesse Ano Novo…

Concentre-se mais no Agora, e faça cada minuto do seu dia ser Novo, torne esse Agora um Sempre!

Não esqueça: Temos o Poder de Escolher algo Novo a cada a todo momento! Abrace o momento Presente gentilmente e coloque um Sorriso em seu coração!

Tenha Esperança, e um Salto de Fé! Mergulhe no Infinito e sinta-se parte dele! Sinta-se um grão de areia na imensidão do Nada, e seja Deus nesse Tudo Unificado!

Encontre Paz no Caos. Encontre Sonho no Pesadelo. Encontre Amor no Ódio.

E Acima de TUDO: Encontre-se mais e mais dentro de Si.

Faça Acontecer. Assuma Responsabilidade por Si. Fale sempre sua Verdade. Seja Real consigo mesmo e com os outros. Desapegue-se!

E Apenas SEJA, perfeitamente como é, a cada momento.

Luz e Amor, Agora e Sempre! - Natalie Wiese

“Morre lentamente , quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente , quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente, quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente, quem faz da televisão o seu guru.

Morre lentamente, quem evita uma paixão, quem prefere o negro sobre o branco e os pontos sobre os “is” em detrimento de um redemoinho de emoções justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente, quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.

Morre lentamente, quem abandona um projeto antes de iniciá-lo, não pergunta sobre um assunto que desconhece ou  não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples fato de respirar.

Somente a perseverança fará com que conquistemos um estágio esplêndido de felicidade.” – Pablo Neruda-

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.